No verão quente de 1975, em plena revolução, no calor dos conflitos políticos e sociais, um crime é cometido num dos bairros de lata da periferia de Lisboa.
Analisando esse crime, as suas causas, os seus protagonistas, o seu contexto local e nacional, o filme propõe uma reflexão, a quente, sobre o Processo Revolucionário em Curso que ao longo desse ano agitou todo o país, e sobre as contradições políticas, sociais e económicas que dividiram Portugal em consequência do golpe militar de 25 de Abril de 1974.

O filme estreou a 19 de Junho de 1976, no Animatógrafo.

Ficha técnica

Realização: Luís Filipe Rocha
Fotografia: João Abel...

FOMA 8: Built Projects That Inspired

architectuul:

Many music genres have been associated with a place, either a city or a region, like trip-hop with Bristol, techno with Detroit, fado with Lisbon, hippie with San Francisco Bay, but fewer have to specific built projects. Our seventh FOMA edition curated by Fani Kostourou, looks at five urban housing cases, which despite being architecturally overlooked, they are worth being celebrated for the development and enhancement of a musical heritage. 

image

A housing estate of mind; iconic graffiti of Park Hill estate in Sheffield (2001).

They are not necessarily remarkable in their architecture or everyday reality; nevertheless, each of them has...

O número 69 da Rua Marques da Silva encontra-se ocupado

aolxsquat:

A acção parte da iniciativa de um grupo de pessoas, sem qualquer filiação institucional, unidas pela vontade de dar vida a um imóvel abandonado.

Nos últimos anos, o direito a habitar na cidade de Lisboa tem sido alvo de diversos ataques. Num cenário de crise económico-financeira e de austeridade, a alteração da lei das rendas por parte do anterior governo veio permitir novas oportunidades de negócio a fundos de investimento e demais entidades especuladoras. Ao mesmo tempo, a imagem da cidade como um local solarengo, pitoresco e pacífico, promovida por indústrias turísticas, contribuiu para o aumento do número de pessoas...

O debate em torno da questão dos parquímetros de Carnide parece ter caído facilmente num debate de prós e contras; mais um desprovido de contexto e que põe as razões em pontas opostas.

Do que sei, a vontade de acção popular seria bem mais agressiva daquela que acabou por acontecer, aproveitando o Presidente da Junta de Freguesia para moderar vontades, consignando-as num campo de acção mediado, de acesso a outros e, aproveitando a oportunidade do momento político.

É verdade que, o cinzentismo dos procedimentos de política de há uns anos da cidade Lisboa, ajudaram a destacar o caso – empurrando-a para algo entre o divertido e o campo...

“- Saí de favela e jogaram-me em favela outra vez?! Pensei que vinha para Portugal, tudo bonito. Quando cheguei no aeroporto via tudo prédio…tudo prédio…Xé! Já cheguei à Europa. Quando o táxi virou assim, vi a barraca…Xé!….já voltei para Cabo Verde”
Kuker, sobre a chegada a Lisboa e a Santa Filomena.

Parte 1 de 5 de Uma Vida Só Não Chega, documentário sobre os percursos e mobilidades da população do Pendão, desde os bairros anteriores (Santa Filomena, Francos), até às imigrações internacionais passando pela construção do dia-a-dia.